Educação Infantil

Educação Infantil

Nossa proposta de educação infantil consiste num conjunto de práticas e organização pedagógicas fundadas no respeito à criança. Busca realizar em cada gesto com a criança o que está previsto em leis e presente na maioria dos discursos sobre a criança: o respeito à criança. Nosso principal objetivo é que a criança seja ela mesma. Por isso nos denominamos “escola livre”.

Temos uma proposta de Educação Infantil que é única em Jundiaí, fundada na compreensão de que o livre brincar é a forma de aprendizagem mais autêntica e significativa que qualquer criança pode experimentar, especialmente quando esse brincar é adequadamente enriquecido, acompanhado e compartilhado. Uma compreensão que valoriza a liberdade, as experiências estéticas e criativas, que respeita a visão de mundo e os interesses genuínos das crianças e que confia no potencial de desenvolvimento natural da infância. Para concretizar essa concepção de escola, oferecemos um ambiente seguro e inspirador – uma casa com uma arquitetura extremamente acolhedora – povoada por uma variedade de cenários, brinquedos não-estruturados, jogos e materiais sempre disponíveis à livre exploração e à livre expressão da criatividade de cada criança. A riqueza da convivência entre diferentes idades (nosso grupo é multi-etário) e a promoção simultânea de autonomia e cuidado com o outro são componentes essenciais do nosso cotidiano. Nossa equipe de educadores acompanha o grupo, nunca impondo comportamentos ou atividades obrigatórias, mas sim buscando formas de enriquecer as experiências vividas pelas crianças, apontando novas possibilidades, mediando e ampliando as relações que vão se construindo entre elas e dedicando a cada criança um olhar sensível e em permanente reflexão.

Na grande maioria das proposições teóricas e práticas educacionais, o que a criança precisa viver e aprender já está previsto e sua experiência é conduzida para chegar num fim idealizado e desejado pelo adulto. E muitas vezes pode ser vivido como uma imposição e como algo muito distante das reais necessidades e interesses da criança. O gesto em direção ao aprendizado, em direção ao mundo, parte do adulto e não da criança. A criança não aprende a reconhecer em si o que precisa e o que deseja, nem tampouco a ir em busca disso. A criança fica numa relação passiva de espera de uma oferta justa e adequada. E o que é mais grave nessa relação não é a passividade, mas o fato da criança não poder agir espontaneamente de acordo com o que ela reconhece em si mesma. A capacidade da criança de reconhecer, expressar e buscar realizar o que surge de mais verdadeiro e necessário dentro de si vai sendo atrofiada, não sustentada, e ela passa a esperar que algo de fora saiba mais de si do que ela mesma. A possibilidade de uma existência sentida como viva e
real, como autêntica, fica sob o poder de alguém de fora, que com sorte será alguém generoso, empático e devotado. Senão, resta a criança ser obediente e corresponder ao que se deseja dela e por ela, ou então se opor, transgredir ou adoecer.

Diferentemente das práticas comuns, que objetivam a aquisição de um saber e, logo, impõe à criança um percurso cognitivo, a educação viva não dissocia saber e sentir, não dissocia mente e emoção. O aprendizado da criança, aquilo que se espera que ela adquira cognitivamente acontece como uma consequência da experiência que foi guiada pelo seu sentir. E para isso acontecer não é possível que a atividade, a aula, esteja pronta, feita pelo adulto.

Na Casa do Meio o principal papel do educador é preparar um ambiente protegido, rico em elementos que sirvam ao potencial de criação, de transformação, de exploração de cada criança. Para isso o educador preciso primeiramente conhecer e reconhecer quem é cada criança, antes de se armar com materiais didáticos concebidos de forma genérica. O educador acompanha a criança, testemunha sua experiência e intervém no sentido de enriquecer essa vivência. O educador é um facilitador e um apoio para aquilo que surge de dentro da criança.

IMG_20160207_122400

Funcionamento

A educação infantil da Casa do Meio acontece em dois formatos: a escola e o espaço do brincar.

A escola funciona nos períodos da manhã, das 8h às 12h, da tarde, das 13:30h às 17:30h e no período integral, das 8h às 17:30h (podemos conversar sobre necessidades de outros horário de entrada e saída).

O Espaço do Brincar consiste na possibilidade de participar da escola infantil, dos ambientes e propostas concebidos para escola, numa frequência não-escolar. Assim, crianças que não estão em idade escolar obrigatória (menores de 4 anos) ou que buscam espaço de contra-turno escolar podem integrar o grupo da Casa, numa frequência mínima de 3 períodos na semana.